CURSO - MÉTODO DIAS - PRESOTTI

Descrição:

Para o sucesso do processo de aprendizagem da pessoa com autismo é necessário que alguns pré-requisitos sejam elencados como elementos essenciais no desenvolvimento. Estes elementos estão presentes no Método de Ensino Dias-Presotti, um programa clínico educacional com uma prática predominantemente psicopedagógica. Criado a partir da prática e observação dos comportamentos de crianças com atraso de desenvolvimento e linguagem em diversas situações, frente a diferentes estímulos. 

As habilidades propostas no programa fazem parte do desenvolvimento humano e são baseadas no currículo educacional. Um dos princípios básicos é acreditar que as interações sociais recíprocas são fundamentais para todo o desenvolvimento infantil. Caso estejam prejudicadas devem ser trabalhadas para um bom prognóstico do quadro.

Os programas são individualizados, não apenas no que diz respeito ao perfil de habilidades comunicativas da criança-alvo, mas também quanto a outras características, como as de processamento sensorial e formas não convencionais de comportamento. O programa é dividido em 12 etapas, afinal a comunicação exige da criança uma capacidade de compreensão de sons, ritmo e a formação de frases gramaticalmente corretas.  Além disso, compreender o significado das palavras é essencial. 

A palavra determina e isola um significado, ela envolve organização de pensamento e direção dos processos mentais para um fim ou propósito estabelecido. Para que a palavra tenha significado o programa trabalha com dois terapeutas ou professores, intitulado como coterapeuta.

Por isso, a proposta central do Método Dias-Presotti é dar significado à palavra, buscar no universo individual da pessoa com autismo os seus maiores interesses, e então, iniciar o processo de ensino-aprendizagem. No intuito de desenvolver aspectos básicos para que a aprendizagem possa acontecer, é condição sine qua non da teoria, começar com o estabelecimento do contato de olhar que servirá como base para estabelecer as relações diádicas, triádicas, atenção conjunta e compartilhada. 

Descrição:

Para o sucesso do processo de aprendizagem da pessoa com autismo é necessário que alguns pré-requisitos sejam elencados como elementos essenciais no desenvolvimento. Estes elementos estão presentes no Método de Ensino Dias-Presotti, um programa clínico educacional com uma prática predominantemente psicopedagógica. Criado a partir da prática e observação dos comportamentos de crianças com atraso de desenvolvimento e linguagem em diversas situações, frente a diferentes estímulos. 

As habilidades propostas no programa fazem parte do desenvolvimento humano e são baseadas no currículo educacional. Um dos princípios básicos é acreditar que as interações sociais recíprocas são fundamentais para todo o desenvolvimento infantil. Caso estejam prejudicadas devem ser trabalhadas para um bom prognóstico do quadro.

Os programas são individualizados, não apenas no que diz respeito ao perfil de habilidades comunicativas da criança-alvo, mas também quanto a outras características, como as de processamento sensorial e formas não convencionais de comportamento. O programa é dividido em 12 etapas, afinal a comunicação exige da criança uma capacidade de compreensão de sons, ritmo e a formação de frases gramaticalmente corretas.  Além disso, compreender o significado das palavras é essencial. 

A palavra determina e isola um significado, ela envolve organização de pensamento e direção dos processos mentais para um fim ou propósito estabelecido. Para que a palavra tenha significado o programa trabalha com dois terapeutas ou professores, intitulado como coterapeuta.

Por isso, a proposta central do Método Dias-Presotti é dar significado à palavra, buscar no universo individual da pessoa com autismo os seus maiores interesses, e então, iniciar o processo de ensino-aprendizagem. No intuito de desenvolver aspectos básicos para que a aprendizagem possa acontecer, é condição sine qua non da teoria, começar com o estabelecimento do contato de olhar que servirá como base para estabelecer as relações diádicas, triádicas, atenção conjunta e compartilhada. 

Descrição:

Para o sucesso do processo de aprendizagem da pessoa com autismo é necessário que alguns pré-requisitos sejam elencados como elementos essenciais no desenvolvimento. Estes elementos estão presentes no Método de Ensino Dias-Presotti, um programa clínico educacional com uma prática predominantemente psicopedagógica. Criado a partir da prática e observação dos comportamentos de crianças com atraso de desenvolvimento e linguagem em diversas situações, frente a diferentes estímulos. 

As habilidades propostas no programa fazem parte do desenvolvimento humano e são baseadas no currículo educacional. Um dos princípios básicos é acreditar que as interações sociais recíprocas são fundamentais para todo o desenvolvimento infantil. Caso estejam prejudicadas devem ser trabalhadas para um bom prognóstico do quadro.

Os programas são individualizados, não apenas no que diz respeito ao perfil de habilidades comunicativas da criança-alvo, mas também quanto a outras características, como as de processamento sensorial e formas não convencionais de comportamento. O programa é dividido em 12 etapas, afinal a comunicação exige da criança uma capacidade de compreensão de sons, ritmo e a formação de frases gramaticalmente corretas.  Além disso, compreender o significado das palavras é essencial. 

A palavra determina e isola um significado, ela envolve organização de pensamento e direção dos processos mentais para um fim ou propósito estabelecido. Para que a palavra tenha significado o programa trabalha com dois terapeutas ou professores, intitulado como coterapeuta.

Por isso, a proposta central do Método Dias-Presotti é dar significado à palavra, buscar no universo individual da pessoa com autismo os seus maiores interesses, e então, iniciar o processo de ensino-aprendizagem. No intuito de desenvolver aspectos básicos para que a aprendizagem possa acontecer, é condição sine qua non da teoria, começar com o estabelecimento do contato de olhar que servirá como base para estabelecer as relações diádicas, triádicas, atenção conjunta e compartilhada. 

Justificativa:

Para que a pessoa com autismo possa usufruir dos seus direitos adquiridos, torna-se necessário uma educação voltada para suas possibilidades. É preciso ir além dos métodos, mas ver a criança no seu todo. Esse olhar diferenciado e contextualizado historicamente irá determinar o como fazer, através da mediação simbólica. Buscando a “presença” da criança com autismo de forma afetiva, responsável e atenta às suas necessidades.

Diante da ausência de pesquisas direcionadas para aprendizagem da pessoa com autismo, com vistas a contribuir com a prática docente e clínica, vamos caracterizar a mediação simbólica como ponto de partida para o processo de aprendizagem dos conteúdos acadêmicos, ou seja, trabalhar as habilidades básicas para o processo de aprendizagem, considerando a reabilitação dos precursores de linguagem como ponto de partida para um ensino contextualizado. Os precursores de linguagem, que trazem comportamentos necessários para que a criança estabeleça contato verbal e não verbal com professores, terapeutas e família. 

Neste estudo, pontuaremos as reais necessidades da pessoa com autismo ter um atendimento diferenciado, observando que não basta estar sendo estimulado ou estar numa situação de aprendente, é preciso saber o que ensinar e como ensinar, onde o processo de mediação tem valor absoluto sobre o que é ensinado.

Justificativa:

Para que a pessoa com autismo possa usufruir dos seus direitos adquiridos, torna-se necessário uma educação voltada para suas possibilidades. É preciso ir além dos métodos, mas ver a criança no seu todo. Esse olhar diferenciado e contextualizado historicamente irá determinar o como fazer, através da mediação simbólica. Buscando a “presença” da criança com autismo de forma afetiva, responsável e atenta às suas necessidades.

Diante da ausência de pesquisas direcionadas para aprendizagem da pessoa com autismo, com vistas a contribuir com a prática docente e clínica, vamos caracterizar a mediação simbólica como ponto de partida para o processo de aprendizagem dos conteúdos acadêmicos, ou seja, trabalhar as habilidades básicas para o processo de aprendizagem, considerando a reabilitação dos precursores de linguagem como ponto de partida para um ensino contextualizado. Os precursores de linguagem, que trazem comportamentos necessários para que a criança estabeleça contato verbal e não verbal com professores, terapeutas e família. 

Neste estudo, pontuaremos as reais necessidades da pessoa com autismo ter um atendimento diferenciado, observando que não basta estar sendo estimulado ou estar numa situação de aprendente, é preciso saber o que ensinar e como ensinar, onde o processo de mediação tem valor absoluto sobre o que é ensinado.

Justificativa:

Para que a pessoa com autismo possa usufruir dos seus direitos adquiridos, torna-se necessário uma educação voltada para suas possibilidades. É preciso ir além dos métodos, mas ver a criança no seu todo. Esse olhar diferenciado e contextualizado historicamente irá determinar o como fazer, através da mediação simbólica. Buscando a “presença” da criança com autismo de forma afetiva, responsável e atenta às suas necessidades.

Diante da ausência de pesquisas direcionadas para aprendizagem da pessoa com autismo, com vistas a contribuir com a prática docente e clínica, vamos caracterizar a mediação simbólica como ponto de partida para o processo de aprendizagem dos conteúdos acadêmicos, ou seja, trabalhar as habilidades básicas para o processo de aprendizagem, considerando a reabilitação dos precursores de linguagem como ponto de partida para um ensino contextualizado. Os precursores de linguagem, que trazem comportamentos necessários para que a criança estabeleça contato verbal e não verbal com professores, terapeutas e família. 

Neste estudo, pontuaremos as reais necessidades da pessoa com autismo ter um atendimento diferenciado, observando que não basta estar sendo estimulado ou estar numa situação de aprendente, é preciso saber o que ensinar e como ensinar, onde o processo de mediação tem valor absoluto sobre o que é ensinado.

Conteúdo:

  • Base Teórica e Precursores de Linguagem;

  •  Os 12 passos do Método Dias-Presotti;

  •  Avaliação e Elaboração do Programa de Ensino;

  • Inclusão escolar, adaptação ao ambiente escolar e mediação de conteúdos acadêmicos;

  • Estágio supervisionado com a Equipe Aprender.

 

Metodologia:

A intervenção psicopedagógica se configura em duas etapas:

1ª) Avaliação no contexto escolar e familiar através de entrevistas e protocolo elaborado especificamente com foco nos precursores de linguagem e comportamentos. Avaliação no contexto clínico com o mesmo protocolo e nível pedagógico para elaboração das metas a serem trabalhadas.

2ª) Elaboração e aplicação de programas interventivos individualizados com materiais estruturados e semiestruturados, monitoramento de desempenho nas atividades acadêmicas e precursores de linguagem.

 

Objetivos:

  • Descrever a importância da aquisição dos percursores de linguagem para o processo de aprendizagem da pessoa com autismo;

  • Detalhar a mediação simbólica necessária para o processo de aprendizagem da pessoa com autismo;

  • Mapear as práticas interventivas na perspectiva histórico-cultural que visam a aprendizagem da pessoa com autismo;

  • Propor uma intervenção pedagógica, com base na psicologia histórico-cultural, com vistas ao desenvolvimento dos precursores de linguagem.

 

Público Alvo: Professores da Secretária da Educação do DF e regiões, pais e Profissionais de áreas afins

 

Duração:80 horas por módulo

 

Certificado: Certificação com autorização para trabalhar com o Método Dias-Presotti.

A entrega do certificado de especialização no Método está vinculada a frequência e participação do estágio supervisionado.

 

Calendário das aulas: O curso é dividido em 4 módulos sendo que as 80 horas é distribuído em 3 dias de cada mês

I. Modulo: 29, 30 e 31 de Agosto de 2019

II. Modulo: 26, 27 e 28 de Setembro 2019

III. Modulo:24, 25 e 26 de Outubro 2019

IV. Modulo: 21, 22 e 23 de Novembro 2019

 

Local: Em breve será divulgado

 

Horário:  Quinta e Sexta-feira: 19hs as 22hs

                 Sábado: 08hs as 12hs e de 14hs as 18hs

 

Pagamento:

Valor total: R$ 2.800,00

Valor à vista até 10/08/2019 – R$ 2.200,00 - SOMENTE POR TRANSFERÊNCIA ou  R$ 2500,00 em quatro cheques

*Preço especial para professores da Secretaria da Educação*

Banco Itaú

Agencia: 0479

Conta: 19440-9 

CNPJ: 12.218.742/0001-77

 

Valor: R$ 2.800,00 dividido no cartão de credito:

O curso pode ser dividido em até 4x desde que a ultima parcela seja no encerramento dos módulos

 

Caso o curso não se realize o pagamento será devolvido integralmente.

A desistência do interessado antes do início do curso não implica na devolução do valor pago a qualquer título.

© 2018 por Clinica Psicopedagogica Aprender

Contate-nos: 3563-7143 /   aprenderclinicapsicopedagogica@gmail.com   

Edificio Trade Center, Sala 803, Taguatinga - DF - CEP: 72.010-971